domingo, 20 de abril de 2014

Chile 2014! - Parte 2 - San Pedro de Atacama

Voltando mais uma vez para continuar a minha viagem, dessa vez rumo a San Pedro de Atacama, uma cidade que fica no meio do deserto de Atacama, um dos mais áridos do mundo. Mas não ache que lá não tem nada porque é um deserto. Dá pra aproveitar bastante, e tem até algumas festas clandestinas que descobri por lá.
Mais informações sobre a cidade: http://www.sanpedroatacama.com/





Bom, saímos do Casa Roja e nos dirigimos ao Aeroporto Internacional de Santiago. Existem várias formas de ir para Atacama, mas todas eles você deve passar por Calama, uma cidade que fica quase uma hora de Atacama. É lá que fica o aeroporto internacional, inclusive é possível ir do Brasil direto pra lá. Calama não é uma cidade muito atrativa nem turística, não ouvi muitas recomendações de lá, apesar de que gostaria de conhecer. Algumas fotos que tirei dentro do transfer (sim, tem que pegar outro transfer para ir de Calama até San Pedro. E dessa vez é possível fazer reservas online, e só precisa pagar quando chegar lá,  nesse site aqui: http://www.translicancabur.cl/).

 (região de Calama)

 (dá pra ver algumas turbinas durante a viagem)



















Enfim chegamos em Atacama. O transfer nos deixou em nosso albergue, o Hostal Rural: https://www.facebook.com/HostalRural?fref=ts
Um ótimo hostel, pequeno, aconchegante. Ficamos no quarto com duas chilenas muito simpáticas. E graças a uma delas, conseguimos ir localizar os caminhos para as festas Clandestinas que tem lá. Sério, são bem legais. Claro que não é nada muito sofisticado, é umas pena casa grande, com uma lareira na frente, música alta, e gente de todos os cantos.

 (eu, nossa colega de quarto, Paula, e meu amigo, numa festa na Carnicera)


A o centor da cidade é bem pequeno, apesar de a cidade não ser. Existem alguns hotéis que ficam um pouco mais afastados do centro, e levam e trazem os hóspedes de van.

 (rua Calama, a principal da cidade). 


E quanto aos passeios?? Bom, passamos 5 dias em Atacama, o suficiente para fazer os passeios principais. Escolhemos a agência de turismo Inca Coya (http://www.incacoyatour.com/). Foi uma brasileira de São Paulo que nos atendeu, muito simpática, nos ajudou bastante.
O valor: Dos quatro passeios principais, ficou por 65.250 pesos (em torno de 300 reais, a vista).

A maioria dos trajetos você paga uma taxa para entrar. E eles aceitam carteira de estudante, então mais uma vez, quem tem, não deixe de levar.

Nos 4 dias fizemos os trajetos mais conhecidos mais conhecidos:

1- Laguna Cejar: 

Esse passeio tem três trajetos: o primeiro são as lagoas salgadas. Não podemos entrar na Laguna Cejar, que dá o nome do local, pois esta é proibida para banho por motivos ecológicos, mas as outras duas não perdem em nada. As lagoas são enormes, e bem salgadas, portanto você boia o tempo todo. Bem divertido.

 (as vans de turismo esperam, enquanto os turistas aproveitam. o vulcão Licancabur ao fundo *-*).

 (eu também aproveitei)

Segunda parada desse passeio são os Ojos del Salar. São duas lagoas de água doce, lindas, muito bacanas, de formas redondas, uma ao lado da outra, que quando vista de longe, parecem dois olhos no chão.


 (Ojos del Salar. Lagoa de água doce, não boia, então quem não sabe nadar, é bom tomar cuidado).

Terceiro e última parada: Laguna Tebenquinche. Uma lagoa muito rasa e extensa. A vista é linda, e o por do sol do fim do dia nos dá alegria.



2 - Lagunas altiplânicas
Essas lagoas, como o nome já diz, ficam a auma altitude muito grande, e às vezes você pode ter um pouco de dificuldade para respirar (coisa pouca, ninguém vai desmaiar por isso). 

A primeira parada é a laguna Chaxa (leia-se tcháqsá). 



Segunda parada, subimos mais para conhecer as lagunas Miñique y Miscante. 





Infelizmente não é possível tomar banho nelas. 

Na volta, passamos pelo pequeno povoado de Tocanao. Bem simples, pequeno, com algumas lojinhas de artesanato bem legais. 









3 Passeio - Valle de la Luna

o Valle de la Luna chama-se assim porque se assemelha um pouco com a superfície da lua. Esse passeio é bem bacana, e pode-se chegar de bicicleta também.

Esse passeio é composto pelo Valle de la luna, las Très Marías, lan Gran Duna, e o Valle de la Muerte.






 (las Tres marías)



 (Vale de la Muerte)




4 Passeio - Geiser del Tatio
Esse foi o último passeio, que fizemos pela manhã. Saímos de madrugada, pegamos quase 0 graus celcius (sim...o frio chega até a alma...).



  



Depois de quase congelar, uma lagoa térmica artificial


Depois passamos numa vilarejo chamado Machuca (leia-se Matchúca), matei a fome com um pastelzinho gostoso.




E assim encerramos nossos passeios principais.

No último dia, alugamos bicicletas e partimos.

Nossa primeira para foi o Pukara de Quitor.
Fica a 3 km do povoado de Atacama. Muito bacana, vale a pena conhecer.












 (poema El Placer de Servir, de Gabriela Mistral, grande poetisa Chilena)







E por fim, tentamos chegar até a vila de Catarpe, mas para isso era preciso cruzar uma enooooomre subida, e como estávamos sem água, e não sabíamos quanto tempo levaríamos, desistimos =/




E esse foi o último dia de Atacama =/
Mas eu estava contente, pois ainda tinha mais 5 dias de Santiago, essa parte fica para o próximo post....

Um comentário:

  1. Passei pra dar uma conferida, achei asfotos lindas.

    Abraço

    ResponderExcluir